quarta-feira, 19 de novembro de 2008

O que poderia jogar no lixo?

Acorei hoje, com uma mensagem do chefe no cel. Vi o relógio. Durmi umas 13h seguidas. Não tive aula hoje. Nem vou trabalhar, pois minhas irmãs não tiveram aula também. Mas estou só. Só nos meus pensamentos malucos que vão às vezes além da capacidade de se pensar.
Pensei. O que poderia jogar no lixo?
É uma pergunta que todos fazem sem dúvida!

Jogaria primeiramente, minhas apostilas da escola, que me roubaram noites e noites de sono que muitas dessas foram desnecessárias, sem dúvida.
Jogaria meu cel, computador, TV, rádio, tudo aquilo que me rouba de mim mesma.
Jogaria a raiva, ansiedade, o ódio, a falta de juízo, as bebedisses, o rancor, o ego, todos eles já me deixaram sem dormir de noite e me fizeram perder a confiança em mim.
Jogaria a preguiça, essa que tanto me prende de fazer as coisas que realmente tenho necessidade em fazer, e essa para uns.
Jogaria o grito no fundo do fundo do oceano, ela gerou muitas intrigas.
Jogaria a minha lágrima, essa que me prende no meu próprio umbígo, e choraria com quem realmente tem necessidade.
jogaria meus pecados fora, fora de mim, eles não pertencem mais a mim.
Jogaria a minha timiez de dizer oi para o meu semlhante: somos todos filhos do mesmo Pai.
Jogaria a desconfiança, por mais que uma pessoa a mereca, ela tambem merece uma segunda chance.
Jogaria meu "eu" fora, esse "eu" que é tão egoita e orgulhosso, e tentaria ser mais parecida com quem realmente tenho admiração.
Jogaria a religião, e começaria a fazer parte de uma sociedade que precisa de um estilo de vida mais saudável do que a prisão.
Jogaria minha reputação de "a inteligente, que pode tudo", para dar chance a alguém que não tem nem isso, conceguir segurança.
Jogaria a indiferença, o olhar torto, o preconceito, a vingança....
Todas essas que nos trazem dor...
Jogaria minhas lembranças do passado que estão todas numa caixa...
Algumas damos um jeito, umas outras, colocamos no armário do esquecimento, para não enchergarmos que realmente temos jogado fora...
Mas outras apenas podemos conviver, e tentar fazer o possível para não enganar-nos com nós mesmos e mudar pelo menos o que temos à nossa volta.
E com isso vivemos.

Mellany Cedeno

Um comentário:

Cesar Cruz disse...

Jogar no lixo! É isso! Precisamos nos despojar mesmo do que não é importante! Como disse Jesus, não carregue nada!
bjs........